Você está fazendo a gestão dos softwares da sua empresa?

Saber exatamente o que está instalado em suas máquinas, reduz o risco de ataques cibernéticos e diminui os gastos com licenças redundantes

Via : CIO.com

Publicado: quarta-feira, 17 outubro, 2018 às 14:25

Com a criação de um novo tipo de malware a cada oito segundos, as ameaças digitais são um problema grande para as empresas, que podem demorar até 243 dias para identificar um ataque e outros 50 para resolvê-lo. Os dados são do estudo Global Software Survey, divulgado recentemente pela BSA| The Software Alliance. Esses ataques custam em média 2,4 milhões de dólares para a companhia, o que se traduz em uma baixa de 0,8% no PIB global.

“São altas as chances de uma infecção de malware estar ligada diretamente ao uso de software não licenciado”, explica o country manager da BSA, Antonio Eduardo Mendes da Silva, conhecido no mercado como Pitanga. “Por isso, é tão importante que os CIOs estabeleçam programas de gerenciamento de ativos de software, conhecidos pela sigla em inglês SAM, já que eles ajudam as organizações a saber exatamente o que está instalado em suas máquinas, reduzindo o risco de ataques cibernéticos e diminuindo os gastos com licenças redundantes”, completa.

Saiba mais sobre o SAM:

1. Software Asset Management – ou Gestão de Ativos de Software é um conjunto de práticas de TI que controla e otimiza o uso de software em empresas.

2. O SAM protege o ambiente digital da companhia e diminui riscos de ataques cibernéticos em 54%. Ele também se reflete em um aumento de 35% da produtividade de TI.

3. A gestão de ativos de software impulsiona resultados. As empresas que a adotam registram até 11% de aumento nos lucros e clientes e parceiros 26% mais satisfeitos. O processo também gera 32% de economia nos custos da companhia com softwares.

4. As empresas que adotam o SAM correm 43% menos risco de enfrentar problemas legais ligados a softwares. Elas também ficam 28% menos suscetíveis a danos à sua imagem pela associação ao uso ilegal de software.

infográficoBSA