Uma em cada três PMEs já começou a adotar serviços na nuvem

Ela é uma forte aliada para crescer com eficiência, reduzir custos e aumentar a produtividade

Via : Redação ABES

Publicado: segunda-feira, 10 abril, 2017 às 13:23
Importância da computação em nuvem
Prado: “nuvem é a melhor escolha para PMEs, já que comporta infinitas possibilidades de aplicações”

Os dados são de um estudo realizado pela Intel, chamado de “Brazil Small & Medium Business: ICT & Cloud Services Tracker Overview”, que demonstra que cloud deixou de ser tendência para se tornar realidade no empreendedorismo brasileiro, um caminho seguro para garantir um crescimento estruturado e ainda reduzir custos.

Mas, do que se trata essa tecnologia?

Talvez você não saiba, mas provavelmente está utilizando computação em nuvem neste exato momento. Se você usa um serviço online para enviar e-mail, editar documentos ou armazenar fotos e outros arquivos, acredite: você já é adepto dessa tecnologia que chegou ao Brasil há cerca de 10 anos.

A computação em nuvem é o fornecimento de serviços de computação – servidores, armazenamento, bancos de dados, rede, software, etc – pela internet, que é “a nuvem”. As empresas que oferecem esses serviços são denominadas provedoras de nuvem e costumam cobrar por eles com base no uso, da mesma forma que você seria cobrado pela conta de água ou luz em casa.

Tecnologia democrática

De pequenas startups a corporações globais, de agências do governo a empresas sem fins lucrativos – as empresas brasileiras têm na nuvem uma forte e acessível aliada, uma vez que ferramentas hospedadas in cloud promovem a colaboração e o trabalho remoto, aumentam a produtividade e melhoram processos gerenciais.  A equipe passa a ter autonomia e pode trabalhar de qualquer lugar e a qualquer momento.

O diretor de computação em nuvem da Microsoft, Roberto Prado, explica que recursos tecnológicos são desenvolvidos para que as empresas cresçam com eficiência, reduzam custos e aumentem a produtividade. “E é por isso que a nuvem é a melhor escolha para PMEs, já que comporta infinitas possibilidades de aplicações, como, por exemplo, e-commerces, sistemas de gestão como ERP, CRM, notas fiscais eletrônicas, folhas de pagamento, intranet e todo o tipo de projeto que precise ser hospedado em um ambiente muito flexível”.

Segurança e mobilidade

Quando falamos em políticas relacionadas à computação em nuvem, o Brasil ainda ocupa o 22º lugar em ranking com 24 países, segundo Estudo da BSA | The Software Alliance. Mas as empresas brasileiras já percebem o quanto essa solução tecnológica é importante: de acordo com a Microsoft, pequenas e médias empresas que usam a tecnologia crescem 26% mais rápido do que a empresas que não utilizam, e são 21% mais rentáveis.

Outro benefício para os pequenos negócios, que normalmente não contam com um grande time de TI, é facilidade de manuseio. “A equipe não precisará passar o dia atualizando servidores ou gerenciando atualização de softwares e pode se concentrar em outras tarefas relevantes para o crescimento da empresa”, explica Roberto Prado.

Além da mobilidade de acessar seu “escritório” de qualquer lugar, outra vantagem é a segurança. Quando salvos em nuvem, dados sigilosos de uma pequena empresa e de seus clientes têm o mesmo grau de proteção que uma grande corporação, por exemplo, e ficam menos vulneráveis a ataques virtuais ou roubo de informações por spywares.

 Pés no chão e a segurança na nuvem

Foi justamente a preocupação com a segurança que levou Cláudio Cesar Fernandes, o diretor de uma empresa de soluções para a área fiscal com cerca de 70 colaboradores, no interior de São Paulo, a migrar para a tecnologia in cloud.

Ele destaca que os principais benefícios trazidos estão relacionados à escalabilidade, custo e à segurança. “Conseguimos implantar grandes projetos em um curtíssimo espaço de tempo com uma relação custo-benefício compartilhada, que rapidamente se tornou viável, além de promover mais segurança replicando esses ambientes com muita facilidade. Dessa forma obtivemos o melhor cenário para os nossos projetos, explica.

 Quer saber mais sobre o assunto? Clique aqui.