Software as a Service: mais produtividade e custo reduzido

Quando existe a necessidade de investimentos em tecnologia, o modelo de licenciamento SaaS (Software as a Service – Software como Serviço) tem se apresentado como o mais adequado para as MPEs Com um papel cada vez mais importante na economia brasileira, as Micro e Pequenas Empresas (MPEs) já respondem por 27% do PIB nacional, segundo […]

Via :

Publicado: quinta-feira, 7 janeiro, 2016 às 16:15

shutterstock_229607362

Quando existe a necessidade de investimentos em tecnologia, o modelo de licenciamento SaaS (Software as a Service – Software como Serviço) tem se apresentado como o mais adequado para as MPEs

Com um papel cada vez mais importante na economia brasileira, as Micro e Pequenas Empresas (MPEs) já respondem por 27% do PIB nacional, segundo o Sebrae. Neste momento, em que o país passa por uma nova economia, este importante setor precisa adotar soluções que tragam mais resultados com preço reduzido. E quando existe a necessidade de investimentos em tecnologia, o modelo de licenciamento SaaS (Software as a Service – Software como Serviço) tem se apresentado como o mais adequado para as MPEs.

Neste modelo de contrato de licenciamento de software, o fabricante da tecnologia é responsável pela infraestrutura como os servidores, a conectividade e a segurança da informação. A empresa acessa o software por meio da internet, não pagando pela aquisição do produto físico e licença anual, mas uma mensalidade pelo uso do serviço. Sem a necessidade de uma grande infraestrutura de TI para acessar os programas, as Micro e Pequenas empresas conseguem ter acesso à tecnologia de ponta a preços mais atrativos.

De acordo com Jorge Sukarie, presidente da ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software), o software como serviço se adapta à realidade das empresas, que podem aumentar ou diminuir o número de licenças de acordo com sua necessidade, acompanhando, desta maneira, o crescimento do negócio e também evitando desperdícios com licenças mal utilizadas.

Os fabricantes realizam, automaticamente, a atualização dos softwares nesta modalidade de contrato. Desta forma, o usuário está sempre acessando a versão mais recente do programa, sem a preocupação de acompanhar os lançamentos ou de investimento na compra de licenças atualizadas.

As licenças também podem ser acessadas por vários usuários e de vários dispositivos móveis diferentes com internet, permitindo a mobilidade e aumento da produtividade das empresas. Normalmente, as soluções de software como serviço também já trazem sistemas de segurança e backup de dados corporativos, além de suporte aos usuários.

Além disso, para apoiar ainda mais as MPEs, muitos fabricantes têm ofertas direcionadas para este público, com valores abaixo do praticado no mercado, cobrando por usuário/mês e com suporte gratuito.

“Com essas facilidades, os empreendedores, que muitas vezes não possuem uma equipe dedicada à infraestrutura de TI, podem se concentrar em seus negócios. Com custos de aquisição reduzidos, também é uma alternativa para a legalização das licenças dentro das empresas”, afirma Sukarie.