O que é blockchain e como ele pode ajudar nos negócios

Confira como essa tecnologia vai se tornar um foco de negócios-chave para muitos segmentos, capaz de descentralizar sistemas além do monetário

Via : Redação ABES

Publicado: terça-feira, 26 junho, 2018 às 19:53

Sabe aquela ideia de que blockchain é só a tecnologia para registrar transações com criptomoedas? Esqueça-a. De acordo com uma pesquisa da Deloitte, o blockchain deverá se tornar um foco de negócios-chave para muitos segmentos ainda em 2018, capaz de descentralizar muitos sistemas além do monetário.

Mas afinal, o que é blockchain?

É uma tecnologia que estabelece bases de registros e dados distribuídos e compartilhados, que são mantidos de forma crescente, contínua e ordenada, conhecidos como “blocos”. Quando alguém faz uma transação, um bloco é adicionado a uma série de outros blocos sequenciais, ligados por uma função criptográfica.

Como cada bloco tem valores de dados únicos, ligados imediatamente ao bloco anterior a ele, a transação registrada é imutável e irreversível, quase que impossível de ser violada.

Na prática, o blockchain funciona como como um livro-razão, como o da contabilidade, só que de forma pública, compartilhada e universal.

Como ele pode ajudar o empreendedorismo?

Blockchains criam um consenso de confiança na comunicação entre todas as partes e informações, sem o intermédio de terceiros. Por exemplo: um contrato imobiliário que para ser efetivado necessita da verificação da identidade dos envolvidos pode ser feito via blockchain, sem a necessidade de documentos físicos.

Através dele também é possível rastrear a temperatura do produto durante o transporte ou saber se ele chegou ao seu destinatário. Na União Europeia, até alguns tipos de seguro já têm sido validados dessa maneira.

Segundo o country manager da BSA no Brasil – organização global defensora do setor de software perante governos e mercado – Antônio Eduardo Mendes da Silva (Pitanga), essa tecnologia pode transformar antigas indústrias e criar novas, pois “seu principal atrativo é simplificar e tornar mais seguros os processos que envolvem o cotidiano por meio de registros digitais descentralizados e criptografados, evitando papelada e burocracia”.

O Brasil está preparado para o uso?

Embora o blockchain possa beneficiar toda e qualquer transação financeira de segmentos como comércio, bancos, áreas de rastreabilidade e cadeia de suprimentos, muitos empresários ainda desconhecem os benefícios.

Segundo Andriei Gutierrez, coordenador do Comitê Regulatório da ABES Software – entidade que representa cerca de 2 mil empresas do setor – toda empresa que realiza algum tipo de transação pode ganhar com a desburocratização promovida pelo uso de blockchain.

Para ele, o empresário que testar, mesmo em pequena escala, perceberá as vantagens em relação à concorrência, como redução de tempo e de custos. E não só o empreendedorismo, mas o Brasil em sua totalidade pode ser beneficiado pela transparência e segurança dos dados no blockchain. “O blockchain cria novas bases de confiança para as transações do século XXI. Negócios mais ágeis, com menos burocracia e menos contenciosos”, ressaltou Andriei.

“Governos, áreas aduaneiras e área fiscal podem ter todas as informações registradas e validadas, evitando qualquer tentativa de sonegação”, explica Gutierrez, que acrescenta a importância da tecnologia também no combate a fraudes a desvios de verbas. “Tudo é muito novo por aqui, pois começamos a falar desses registros há apenas dois anos, mas a expectativa é que de cinco a 10 anos todos os consumidores serão tocados, mesmo que indiretamente, por uma transação realizada e validada pelo blockchain”.

Sobre o Comitê Regulatório da ABES

Criado em junho de 2014, o Comitê visa ao debate de questões regulatórias de relevância nacional para o setor de tecnologia e software, incluindo leis, políticas e programas governamentais que impactam o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e a sociedade em geral.