Legalizar por quê?

À primeira vista, pode parecer um bom negócio escolher opções mais baratas de software Porém acaba se tornando desvantajoso. Veja abaixo os principais motivos para não usar software pirata em seu negócio.  Cópias ilegais de software podem parecer uma opção atrativa a quem está começando o seu negócio. Os preços muito abaixo do praticado no […]

Via :

Publicado: segunda-feira, 13 julho, 2015 às 19:49

À primeira vista, pode parecer um bom negócio escolher opções mais baratas de software

shutterstock_145152556

Porém acaba se tornando desvantajoso. Veja abaixo os principais motivos para não usar software pirata em seu negócio. 

Cópias ilegais de software podem parecer uma opção atrativa a quem está começando o seu negócio. Os preços muito abaixo do praticado no comércio faz parecer um bom investimento. Porém, essa escolha acaba se tornando muito desvantajosa ao empreendedor, muitas vezes acarretando em prejuízos e danos irreparáveis. Veja abaixo a série de problemas que esses softwares podem causar:

“Ao instalar um software falsificado em sua máquina, o empresário está deixando o seu sistema vulnerável ao roubo de informações. Isso porque o produto tem grandes chances de estar infectado com algum vírus ou malware, que podem contaminar o hardware. A suposta economia feita ao comprar acaba se tornando ilusória e a perda dos dados de seu negócio pode ser inestimável”

Outro ponto é a questão da concorrência desleal, ao optar por produtos mais baratos não legalizados, a empresa está sendo injusta com as que investem em sistemas que estão em conformidade com a lei. Essa atitude pode causar quebras de contrato e impedir a expansão dos negócios. A utilização de softwares piratas pode, inclusive, impedir o fechamento de parcerias internacionais.

Segundo Jorge Sukarie, presidente da ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software), o Brasil precisa proteger as empresas que atuam sob-regras de competição leal e desencorajar o acesso ao mercado de empresas que não respeitam a legislação vigente no país. Ao fortalecer a concorrência leal no país, as empresas que fazem uso legalizado da TI ajudam o país a acelerar seu crescimento e se estabelecer como importante concorrente mundial.

O uso de produtos falsificados pode acarretar também em ações indenizatórias, pois se trata de crime de roubo e violação aos direitos autorais. Dependendo da quantidade de produtos utilizados o valor da multa pode levar uma micro ou pequena empresa a falência. Além disso, a denúncia pode gerar um desgaste da imagem da marca entre os clientes e causar uma relação de desconfiança aos produtos oferecidos.

De acordo com pesquisa da BSA – The Software Alliance – astaxas de pirataria de software no Brasil ainda atingem 50%, fazendo com que o país seja um dos líderes no ranking de pirataria. É preciso que essa atividade seja vista como algo danoso à sociedade já que diminui a arrecadação tributária que seria revertida em benefícios ao cidadão.

O uso de produtos falsificados anda na contramão do crescimento econômico e da prosperidade do país, contribuindo para o crime organizado e impedindo o crescimento de mercados, investimentos no desenvolvimento de novas tecnologias, geração de novos empregos e prejudicando a arrecadação de tributos.